Este é o site oficial do piloto de Dragster MAURÍCIO DEBARBA.
Última atualização em 06/09/2017.

Sobre Maurício Debarba por Iverson JN.

Abaixo temos um RAIO-X do Top Alcohol Dragster, da equipe POWERTECH, que foi pilotodo por muitos anos por Maurício Debarba, carro este que Debarba alcançou o melhor tempo da sua carreira, cravando 6,055 segundos no painel do AIC - Autódromo Internacional de Curitiba.

Em breve teremos aqui nesta seção também outro RAIO-X, o do atual Dragster de Debarba. Você saberá em detalhes como é o V-8 Bi-Turbo e suas características...AGUARDEM.

.................................................
..........

.......

Apresentamos aqui ao lado o nosso TOP ALCOHOL DRAGSTER.

A Equipe POWERTECH/DEBARBA Drag Racing Team mostra alguns detalhes do seu poderoso Dragster.

Muitas pessoas nos perguntam de que carro é o motor dos Dragsters. A resposta é: em um Dragster tudo é feito especialmente pra ele. Todas as peças são originalmente feitas para um DRAGSTER, inclusive o motor.

 

Este é um genuíno TOP ALCOHOL DRAGSTER totalmente fabricado nos EUA exclusivamente para disputar provas de Drag Race/Arrancada. Tudo que nele está foi desenvolvido especialmente para ele. Você não encontra peças de outros carros num Dragster.

Aqui ao lado o poderoso motor V-8 equipado com Blower Wipple com que chega até 80 PSI de pressão e que utiliza METANOL (100%) sem adição de Nitrometâno.

Motor: V-8 Hemi

Cilindrada: 600" - 8800 Litros

Potência: aproximadamente 3.000 Hps

 

 
 

O chassi é feito em aço cromo-molibdênio e mede 9,60 metros entre eixos...aqui tudo é exagerado. Asas dianteiras e traseiras também são grandes.

Dá pra se ter uma idéia vendo os extremos...os pneus são um caso a parte. Os traseiros são ENORMES como se pode ver. As medidas são estas: 36" de altura x 17" de largura x 16" de aro. Além da grandeza eles são parafusados na roda como se pode ver, isto impede que girem em falso na própria roda mesmo ajudando a tracionar por completo. Os pneus traseiros de Dragster são muito flexíveis e ainda usam calibragem muito baixa, em torno de 5 a 6 libras, quando arranca torcem e arremessam o carro para frente como um elástico, já do meio da pista em diante eles sofrem uma deformação aumentando muito o diâmetro e ajudando assim o motor a respirar um pouco. É como se fosse uma troca de marchas.
 
 
Já o pneu dianteiro que vai guiar o piloto sempre acima dos 350 km/h tem as seguintes medidas: 22" de altura x 2,5" de largura x 17" de aro. É ele que suporta a pressão da enorme asa dianteira que leva o Dragster grudado no chão pelos 402 metros de aceleração e o trecho da desaceleração que normalmente é maior do que 600 metros.
Já a asa traseira é responsável por suportar uma pressão muito maior que o peso do próprio carro, observem que toda a estrutura que sustenta ela é muito bem projetada, pois ela não pode falhar, a velocidades altíssimas seria no mínimo destrosa o seu rompimento. Além de extremamente forte ela tem várias regulagens de ângulo para dar mais ou menos pressão.
 
 
Os enormes discos de freio são feitos de fibra de carbono e são acionados por pinças duplas, porém não são suficientes para parar um Dragster. É necessário um par de páraquedas que irá reduzir a velocidade em até 50% no acionamento.
Temos agora os dois páraquedas da marca SIMPSON que são responsáveis pela perda rápida de aceleração.
 
 

 

 

Estas são as molas dos páraquedas...são elas que impulssionam o páraquedas para fora dos duas bolsas acima fazendo com que todo o tecido e as tiras que formam o páraquedas saiam rapidamente e abram instantâneamente.

Aqui no detalhe as pinças duplas (com dois pistões cada lado) e os reforços da fixação do diferêncial da marca Strange de 9" bloqueado.
 
 
O pequeno tanque de combustível, só parece pequeno, ele leva aproximadamente 100 litros de metanol puro para alimentar todo do sistema.
No detalhe vocês podem ver o diâmetro da mangueira de saída de combustível do tanque. É fato que um carro destes é um verdadeiro funil. O consumo de um Dragster gira em torno de 40 a 60 litros de combustível em cada largada. Conta-se aqui o bournout e a largada.
 
 

Aqui está a responsável por todo este desperdício...rs...a bomba de combustível em vermelho é mecânica. Ele tem uma pressão muito grande para alimentar todos os 8 cilindros empurrados pelo blower.

Esta é uma parte do carro que não fica exposta. Aqui vai o cilindro de CO2 que é quem faz a troca de marcha quando chega no giro programado ou quando acionado pelo próprio piloto num botão que vai no volante e vocês poderão ver logo abaixo.

 
 

Estamos agora dentro do cock-pit do carro. Temos então três detalhes.

1 - Alavancda dos páraquedas. São estes cabos que quando puxados pra frente liberam as molas acima.

2 - Aqui fica o freio do carro. É isto mesmo. O freio é esta alavanda que tem que ser puxada para trás e o gatilho em material mais claro é puxado junto. Ele é o corte de combustível que deve ser acionado junto com o freio.

3 - Aqui fica o botão de troca de marchas. Ele é quem aciona o CO2 para fazer a troca de marchas.

Um Dragster consome muito combustível como já falamos acima e isto somente é possivel devido ao sistema de ignição MSD PRO MAG que gera faísca suficiente para queimar todo o combustível admitido nas câmaras. É incrível o aumento de potência gerado por um único grau de ponto dado neste sistema.
 
 
Todo o sistema é assistido pela TELEMETRIA no caso do nossa carro RACE PACK. Ela faz todas as leituras internas do motor, embreagem, queima de combustível e tudo mais e coloca a disposição do chefe de equipe todas as informções necessárias para os melhores ajustes de acordo com a pista, condições climáticas e necessidades do carro. Este é um SUPER DEDO-DURO. Não escapa nada. O carro descarrega as informações numa espécie de CHIP e passa-se tudo para o computador. Sabe-se "METRO a METRO" tudo o que aconteceu na pista.
Temos aqui o sistema de alimentação juntamente com a correia do blower e suas polias. É através do aumento ou diminuição das polias que se aumenta ou diminui a pressão no blower que pode chegar a 80 PSI. O fato é que não se chega exatamente a usar toda esta pressão.
 
 
Esta é a parte mais interessante. Demonstra quanto conforto tem um piloto de Dragster no cock-pit. O banco e de ficbra de carbono (seco), o volante é esta coisa confortável aí E SÓ...kkk
Isto é meio estranho, mas aí dentro vai o sistema de embreagem multidiscos. Ela vai acoplada do câmbio LENCO de 2 velocidades (marchas). Este sistema pode ser regulado pra pegar 100% na hora da largada o que não chega a ser muito bom ou ir escorregando (patinando embreagem) durante alguns metros, o que dá pra regular o quanto ser quer que escorregue e aí depois de algum tempo travar totalmente.
 
 

Temos aqui as cintas e o fraldão que envolvem o Blower. Isto serve para que no caso de uma quebra, de Motor ou mesmo do Blower, os pedaços não saiam voando ao redor do carro. Evitando assim algum acidente. Também tem-se um fraldão deste ao redor do cárter. As cintas também evitam que o Blower no caso de quebra dele ou da admissão se desprenda do carro e cause acidentes.

Esta é uma parte interessante. O escapamento que pra quem gosta de Dragster mais parece uma SINFONIA DE BETHOVEN tem este desenho em curva com uma finalidade. Com tanta força os gases que explodem saem violentamente pelo escape, o fato de a curva ser para baixo acaba servindo de auxiliar para o serviço das asas do carro. A pressão exercida aí é muito grande o que pressiona mais ainda o carro para baixo. Isto é um fator muito importante, pois um Dragster tem se manter com o máximo de aderência no solo.
 
   
     
     
     
     

 

   
     
     
     
     
     

Obrigado pela sua visita e que "DEUS ABENÇOE" a todos Nós.

 

Contato

E-mail: debarba@debarba.com.br

 

Todos os direitos reservados Debarba Drag Racing Team/Iverson JN.