Este é o site oficial do piloto de Dragster MAURÍCIO DEBARBA.
Última atualização em 06/09/2017.

Sobre Maurício Debarba por Iverson JN.
Abaixo você poderá saber um pouco da história do piloto MAURÍCIO DEBARBA, natural de São José dos Pinhais/PR. Logo estaremos atualizando esta seção com os dados mais recentes e os novos "BÓLIDOS" do piloto.
..................................................
............
Bem tudo começou por aqui. Um Maverick V-8 de rua muito mexido, que no início era prata e depois virou um belíssimo exemplar na cor champagne. Foi a bordo dele que Debarba começou a carreira ganhando já na primeira participação numa prova oficial o troféu de 1º colocado na cidade de Dois Vizinhos, próximo a Cascavel no Paraná. Era uma prova numa pista de terra. Depois disso não quis saber de outra coisa. Isto data de 1.988.
Logo em seguida começou o movimento da provas de arrancada em Curitiba e Debarba trocou o saudoso V-oitão pelo Trovão Azul, um Opala Turbo 6cc com o motor recuado onde o piloto ía sentado no que seria o meio do banco traseiro. Inovando já de cara nas pistas. Na época a preparação ficava a cargo de um amigo de São José o "Gordo".
 
 

Enfrentou logo de cara feras conhecidas até hoje no meio das provas de arrancada como Scort com o YBL ao lado na primeira versão entre outras feras, Barba, Fontana, Yastaro, entre outros.

E olha o Ney fotógrafo aí, já estava na pista também...kkk...esse é fera.

Também andava na época o belo Opala nº 14 do Barba.

Debarba com o Opala Trovão Azul foi recordista com o tempo de 12,500 segundos isto em meados de 1.990.

 
 
Por causa de problemas de regulamento e alguns boicotes dos concorrentes da época Debarba resolveu dar um salto e montou esta gaiola ao lado, que chamamos de GAIOLA SUICIDA. Tinha a mesma mecânica do Opala 6cc e mais injeção de Nitro, já naquela época. Com ela bateu alguns recordes e ganhou várias provas e campeonatos. O record da época novamente dele ficou na casa de 11,200 segundos.
Sonho de consumo. Na oficina do saudoso amigo Luciano Damaceno, Debarba coloca um motor V-8 com Blower na Gaiola e funciona na oficina...levado para a pista foi o que bastou pra condenar o chassi...kkk...LIXO FOI O DESTINO DELE...na primeira acelerada o chassi entortou inteiro que não prestou pra nada...kkk.
 
 
Sempre buscanco inovar e baixar os tempos Debarba monta um novo carro. Outra gaiola, desta vez com motor traseiro já imitando o chassi dos Top Fuel e Top Alcohol da época. Carro mais no chão feito pelas mãos do Track e a mecânica agora fica a cargo do Italiano, da Italiano Competições. Esse é fera até hoje e sabe que faz.
Durante todo o tempo da carreira de Debarba sempre tiveram grandes pegas. Foram muitos os concorrentes e sempre foram grandes nomes da arrancada nacional, estão entre eles: Scort, Fontana, Barba, Yastaro, Alexandre, Afrânio, Takeda, Grandão, Albuquerke, Garcia, e tantos outros.
 
 

Com este chassi Debarba registrou a marca de 10,670 segundos, um grande record para a época que lhe rendeu um troféu gigante do tamanho do próprio piloto pela quebra de record. Troféu este que era transitório na época e ficou com Debarba, pois nos 5 anos seguintes ninguém superou a sua marca.

Buscando melhorar mais o carro e baixar ainda mais os tempos Debarba acaba fazendo uma parceria com o Rogério e juntos se tornam sócios da oficina familiar do Rogério em São José dos Pinhais, cidade natal de ambos. Rogério hoje é um dos maiores nomes da arrancada nacional em termos de preparação de Dragsters.

Dá uma olhada em quem já estava lá cuidando do páraquedas...kkk...Eu pra variar. Isto era 1.992 e já fazia um bom tempo que estava envolvido com a Equipe.

 
 
O carro muda a cor se mantém ganhando as provas daquela temporada, mas não chega a quebrar novamente o record. Anda muito próximo disso, mas não chegou lá. Com isso vem correndo por fora o Alexandre e sua Equipe BRASILSAT/POWERTECH com o Maverick nº 17, um mostruoso V-8 que vem surpreendendo a todos, porém quando Alexandre compra um carro inteiro importado Debarba resolve abandonar as pistas, isso já em 1.993.
Com o Brogster trazido dos EUA Alexandre põe todo mundo pra correr mesmo, mas é atrás dele...kkk...demorou um pouco, mas com três ou quatro provas ele colocou o record de Debarba no bolso. E nós APOSENTADOS só assistindo...kkk
 
 
Depois de algum tempo aconteceu o inesperado, Debarba é convidado por Alexandre para gerenciar a loja POWERTECH e de quebra para ter um incentivo a mais foram atrás do chassi da gaiola que era de Debarba e que já havia sido vendida.
Montaram o "sonho de consumo" da época, que era o chassi da gaiola campeã com uma mecânica V-8 com turbo do tipo PAXTON e muita injeção de Nitro. Um carro para ser campeão e que só deu alegrias a toda a equipe.
 
 
E que venha a concorrência...enquanto Alexandre andava com o Brogster, Debarba vencia o que vinha pela frente com a Gaiola SUPERPODEROSA.
O time da concorrência não era fraco, na foto acima, Debarba contra Fontana, ao lado fazendo um Bournout esbanjando potência...na outro foto ainda acima contra o monstruoso e temido Opala Biturbo de Cezinha Degreas...
 
 
Aqui ao lado contra ninguém menos do que Sidney "Grandão" Frigo. Tempos duros aqueles, pois o equipamento de todos era muito próximo e qualquer bobeira te deixava pra trás. Tanto é que em 1.996 no 1º Festival BR vS EUA uma quebra de motor deixou que Fontana batesse o record da categoria que já na semana seguinte Debarba bateu novamente, porém não valeu nada, foi numa apresentação extra-oficial e os dois largaram "lado a lado" para monstrar ao público de uma prova de circuito como era a arrancada...rs...essa ele levou e ficou com o record...kkk
Vindo dos EUA para disputar o 1º Festival BR vs EUA este bonito Top Fuel que foi pilotado por um bom tempo por Afrânio Abreu, irmão de Alexandre. Ele era um legítimo TOP FUEL, mas foi colocada uma mecânica Alcohol nele para baratear os custos e também por causa da segurança, que diga-se de passagem não temos até hoje para usar Nitrometâno como na NHRA.
 
 
Por problemas pessoais Afrânio passou o Top Alcohol para Debarba acelerar, enquanto Alexandre já se divertia com seus dois novos brinquedos, o famoso Tubarão Branco e o Brogster tamanho GG acima. E ele gostou tanto do carro que comprou este maior e com o um motor GIGANTE para a época. E vem aí Debarba para o 2º e 3º Festival BR vs EUA já em 1.998. O carro herdado de Afrânio seguia com o nº 707.
Numa prova onde os carros com motores menores levaram larga vantagem, foi realizado em outubro de 98 o 2º Festival BR vs EUA de Arrancada. Se saíram melhor Takeda, Fontana e Grandão, pois a pista estava muito ruim e sem borracha alguma, os carros com grandes motores como Debarba, Cezinha, Mike Smith, Kirk Kuns e Broks Bhrow ficaram na saudade. Os carros não conseguiam tracionar e quem tinha menos força no motor levava vantagem. A foto ao lado é de uma largada de Debarba, não é um Bournout não, os carros grandes andavam assim, destracionando o tempo inteiro.
 
 
Mudança total para o 3º Festival BR vs EUA, que ocorreu logo em seguida, cerca de uns 40 dias após o 2º, já no mês de novembro de 98. A pista foi totalmente lixada, emborrachada e aplicada uma quantidade agora considerável de VHT, uma espécie de cola, (que é o produto ao lado, usado para dar aderêcia aos pneus na hora da largada) e de quebra Debarba voltando a usar o Nº 12 no carro, aí coisa mudou muito.
A pista tratada ficou assim. Foram lixados e emborrachados os primeiros 100 metros da área de largada e o VHT passou a ser aplicado nos 150 metros iniciais da largada. Uma equipe formada por 8 homens eram responsáveis pelo trabalho de manutenção da pista. Nesse período as provas foram feitas pela própria POWERTECH. Houve um período em que a Força Livre não promoveu as provas. Dêem uma olhada como ficou com o emborrachamento. Este processo serve até hoje em Curitiba.
 
 
Com carro com o numero 12 e pista 100% restou a Debarba fazer o trabalho. Foi então que entrou para a história para ser o primeiro piloto brasileiro de arrancada a andar na casa dos 6 segundos. Foi uma festa só, afinal com todo aquele equipamento e não ter resultados aquilo era inaceitável para todos da equipe.
Debarba entra na casa dos 6 segundos ainda antes de qualquer piloto e bate o primeiro record de uma prova que teve vários records quebrados naquele final de semana e de quebra mais de uma dezena de motores e caixas de câmbio quebrados por causa condição da pista. O lema era "OU VAI, OU RACHA"...ou vinha tempo ou os carros quebravam o tinha para quebrar. Debarba marcou 6,984 segundos no painel a 363,97 Km/h.
 
 
Sempre em busca por tempos melhores para ganhar a prova, Kirk Kuns, que é piloto e mecânico na NHRA, hoje correndo na Pro Mod, que veio para a prova para correr contra os brasileiros e também passar os conhecimentos mecânicos para o pessal da equipe POWERTECH acabou afinando demais a mistura do Top Alcohol e o motor não aguentou. Desbielou e não sobrou nada pra contar a história. Pra não fugir do lema " OU VAI, OU RACHA"...kkk...E desta vez os gringos levaram a melhor. O 3º Festival BR vs EUA foi vencido pelos americanos, tendo o piloto Brooks Bhrow batido o record da categoria Top Alcohol.
Debarba volta pra pista na prova seguinte, já em março de 99 com o motor novo e parte para o ataque, era o 7º Festival Brasileiro de Arrancada. Debarba crava 6,549 segundos no painel a 360,97 Km/h e fica com o record brasileiro por pelo menos cinco anos.
 
 
Alexandre por sua vez nunca escondeu seu gosto por carros de modelos antigos do tipo NOSTALGIA e havia comprado um chassi do tipo Slingshot Dragster (estilingue), que foi o carro que Broks pilotou no 2º e 3º Festival BR vs EUA e bateu o record. Então Alexandre agora chefe de equipe e não mais piloto (já há algum tempo) resolve colocar o brinquedo à disposição de Debarba.
E aí começa uma luta incessante para andar RETO...kkk..."meu amigo isso é coisa pra doido", me dizia Debarba nas vezes que saímos para bater papo. Um carro onde o piloto vai sentado sobre o diferencial e entre os dois pneus traseiros com o motor e blower imensos na sua frente e todo aquele escapamento urrando ao pé do ouvido (e isto não é literalmente...rs)...envolvido pela fumaça do Bournout...É COISA PRA LOUCO MESMO. Observe na foto ao lado se não loucura mesmo.
 
 
A mecânica mostruosa já beirava 3.000 cavalos na época. Um Blower imenso da marca Wipple bem na cara do sujeito e ao lado pilotos atrás dos mesmos resultados que nós...A VITÓRIA. Um duelo como esse ao lado com carros com chassi totalmente diferente é até insano, mas era real. Motor Dianteiro vs Motor traseiro...era por aí mesmo.
No final dos 402 metros o que se via era essa imagem. Mais uma colação de vitórias para Debarba. Apesar da diferença entre o chassi.
 
 
O visual do carro encanta, porém ver este Sling no final da reta com os dois páraquedas abertos pra mim era sempre um alívio, pois o negócio não ía reto, passava longe dos 350 Km/h e era eu o cara que montava (e monto até hoje) os páraquedas para Debarba. Meu DEUS, só posso te agradecer por tantas provas e termos chegado com segurança sempre no final, principalmente com este carro.

Aqui estamos eu e Debarba juntamente com um grande amigo que já se foi. Recebemos o Sr. Flávio Chagas Lima, dono do AIC - Autódromo Internacional de Curitiba, no camarote que Debarba preparou para receber alguns patrocinadores, convidados e amigos em especial. Junto de alguns troféus que acumulou pela carreira. OPS...só tinham ali alguns, pois precisaria de um pequeno caminhão pra levar tudo...kkk.

Bom, que DEUS guarde junto de si o Sr. Flávio, grande amigo meu e do Debarba e que sempre incentivou as provas de arrancada em nossa região.

 
 
Numa tarde de arquibancada cheia Debarba faz o Slingshot mostrar do que era capaz. O carro simplesmente ultrapassou a barreira dos 400 Km/h e cravou no painel incríveis 407,02 km/h no painel do AIC.

Como mostra o painel ao lado. Foi uma festa na ocasião, feita cobertura por várias revistas que ali estavam presentes, jornais, porém estranhamente anos depois tornou-se um RECORD ESQUECIDO. Pra quem estava lá e viu, nada entendeu, nem nós...porém deixa pra lá. Batemos uma vez, bateremos novamente...kkk...AGUARDE.

Clique na foto ao lado e veja no YOUTUBE o vídeo disponível sobre esta puxada.

 
 
A velocidade foi tanta que uma tira das que seguram o páraquedas acabou arrebentando no impacto da abertura...Fala sério, pura coincidência, mas não podíamos deixar de mostrar. Afinal estes carros são feitos pra isso e muito mais, imagine se começar a desmontar no final da reta...kkk
Mas no final tudo acabou bem e com muita festa. Carro de volta aos boxes...e nós???...
 
 
Nós todos com aquela satisfação estampada...foi um período muito interessante, muitas mudanças aconteceram e a arrancada cresceu muito nesse período.
Debarba é no mínimo um cara interessante...pois consegue atrair coisas boas até quando as coisas dão errado. Foi em Interlagos que Debarba sofreu o maio susto da carreira. Havia então conseguido o patrocínio da Revista HOT e sua primeira aparição com o patrocínio tinha que ser em São Paulo a pedido do patrocinador, pois era a cidade sede da revista.
 
 
Todo o esquema montado, equipe toda uniformizada, carro com um belíssimo visual, e a equipe ruma pra São Paulo, eu fiquei em Curitiba nesta data, por sorte...kkk...(vcs vão entender mais a frente).
Muita festa e badalação e Debarba muito ansioso pra acelerar nos pouco mais de 300 metros de pista da reta de Interlagos.
 
 
E lá se vai Debarba rasgando a reta de pé embaixo e esquecendo que o espaço não era igual ao de Curitiba para desacelerar e ainda para ajudar é traído por um dos páraquedas...(aqui entraria eu se tivesse ido...kkk).
O Slingshot Dragster da Equipe POWERTECH chega ao final da reta mais rápido que um Fórmula 1, detalhe é que não freia igual a um Fórmula 1 e Debarba se obriga a tentar fazer a curva, passa travando os enormes pneus traseiros pela bandeira amarela que avisa que a pista acabou e...???
 
 
Capota logo em seguida...foi um susto e tanto e Debarba nada sofreu. O carro capotou e desvirou sozinho, imaginem a velocidade disso...
Pelo tamanho do tombo até que o brinquedo não estragou muito, vejam aí, foi o Blower que quebrou na pancada no chão.
 
 
Uma roda dianteira também acabou se perdendo... uma pancada mais forte foi sentida pelo Santo Antônio, na parte superior do carro, que junto com o Blower seguraram todo o peso do carro com o piloto.
Também levou uma pegada aí ao lado na asa...pois é, fazer o que, acontece...kkk...e aí que entra a parte boa da história, pois o patrocinador gostou tanto da confusão que mandou ver por um bom tempo junto com a equipe. Foi um longo tempo de patrocínio com a Revista HOT e muita badalação. Esses caras sabem fazer festa...kkk
 
 
De volta a pista de Curitiba com o carro todo refeito...vamos acelerar, afinal o carro é um campeão, só não anda reto...kkk.
Deu até pra dar um passeio num dos extintos bingos da cidade pra rolar uma badalação para as provas daqui. O visual do carro já era bonito com a combinação de cores e o desing da Hot ficou SHOW.
 
 
Time inteiro apostos, piloto concentrado e o incidente já foi até esquecido...pé no acelerador e vamos nessa.
O carro era um SHOW nos Bournouts e Debarba ali encarando a fumaça e todo aquele barulho não dava moleza.
 
 
Aqui é "briga de cachorro grande". De um lado Debarba e de outro Grandão com o Funny Car do Barba. Uma prova que foi simplesmente um SHOW DE FUMAÇA, esse dois carros fazendo Bounout foram um espetáculo a parte no evento.
A coisa não pára por aí não, Debarba ainda participou de outros eventos como a prova comemorativa de lançamento regional do filme Velozes e Furiosos II. Nesta foto está toda a equipe.
 
 
Debarba ainda usou o seu carro de rua para fazer a promoção do pré-lançamento do filme e depois ainda levou o mesmo pra pista todo caracterizado para a prova.
A Mitsubishi 3.000 GT VR-4 de Debarba tinha lá seus 550 cavalos e não precisou de muita coisa para ficar caracterizada para a promoção, bem ao estilo dos "foguetinhos japoneses".
 
 
A bordo do Slingshot Debarba fez muita fumaça com os Bournouts alucinantes que aquele carro fazia, foi uma festa só para uma prova que valia pelo Paranaense, mas também era festiva pelo lançamento do filme.
Debarba ainda participou de algumas provas fora de Curitiba, esta em especial foi em Brasília, junto com Fontana e Scort. Em 99 foi a Cascavel ainda com o Top Alcohol antigo, anos mais tarde foi para Brasília, Guaporé no Rio Grande do Sul, São Paulo (hummm...aquela...rs).
 
 
Toda viagem era uma festa, é muito bom mostrar a arrancada onde as pessoas não conhecem carros com potências tão elevadas, porém pra fazer um Dragster andar numa pista de asfalto sem preparação é um verdadeiro PARTO...kkk...vira piada, é mais um show de fumaça que qualquer outra coisa...rs
Debarba antes de abandonar as pistas pela segunda vez faz uma fézinha com o Funny Car da concorrência. O carro é muito bonito, mas São Pedro não ajudou. No domingo não deu trégua e Debarba ficou somente com uma largada de sábado, onde ainda estava se acertando com o carro, embreagem e o resto do equipamento.
 
 
Pelo menos ficaram estas lindas imagens guardadas de recordação, já que o resultado foi totalmente inexprecivo. Depois disso atividades encerradas e lá se foram 4 anos só assistindo as provas.
É esta a cara do novo carro da equipe. Alexandre e Debarba negociam com Takeda o chassi do atual Top Alcohol da Equipe POWERTECH/DEBARBA Drag Racing Team. O chassi no início era do Grandão, depois o Takeda ficou com ele e agora é o nosso novo carro.
 
 
E é com este carro que depois de 4 anos afastado das pistas Debarba volta a acelerar. No ano de 2.008 no 15º Festival Brasileiro de Arrancada. Não somente ele, todos nós voltamos a atividade.
Chassi novo (pra nós é claro), mas com a mecânica que já vinhamos usando nos carros anteriores voltamos pra pista. Meio enferrujados diga-se de passagem. Tivemos uma participação muito apagada, mas pra nós serviu e muito, pois tudo tinha que ser revisado, com vários pequenos problemas fomos garimpando "detalhe a detalhe", fizemos muita fumaça e nada mais do que isso...kkk...mas valeu pra voltar pra pista. Ânimos totalmente renovados, afinal eram já 4 anos parados.
 
 
E veio 2.009, com base no que temos na asa do carro "JESUS EM 1º LUGAR" viemos para uma prova difícil, e nem sabiamos o quanto o carro poderia nos dar. O Alexandre por sua vez tinha desistido de vir na semana da prova pelo menos 3 vezes, mas no final andamos...e andamos MESMO.
Os nossos concorrentes já vinham acertando os carros o ano todo, andando com frequência já tinha pelo menos 5 anos os dois, e nós só queríamos andar novamente. Na virada do ano 08/09 o mecânico principal da equipe foi para uma equipe concorrente. O detalhe ao lado mostra que com muita concentração e um trabalho bem realizado tudo dá certo.
 
 
Porém quem acredita em algo MAIOR sempre é recompensado. O Alexandre deixou seus afazeres em sua empresa e se dedicou aos trabalhos nos boxes como chefe de equipe juntamente com o Fábio e o Recka, nossos mecânicos e a cada largada que o carro dava sinais que o trabalho estava no caminho certo. Os tempos vinham baixando, baixando e baixando. Com este bournout na pista da esquerda começou a grande puxada.
Com uma largada onde o carro se comportou muito bem e mostrou muita força, com se vê na foto ao lado partimos para uma largada na pista da esquerda, pista esta mais difícil, porém tinhamos que andar nela alternadamente.
 
 
Casa cheia no 16º Festival Brasileiro de Arrancada, tudo o que precisavamos era uma boa largada e ela veio.
Mesmo com um pequeno "bump" na pista e o carro tirando as rodas dianteiras do chão no meio dos 402 metros...
 
 
Debarba não tirou o pé em momento algum, a cada metro que o carro andava dava pra ouvir o urro violento de toda a saúde do motor que já beirava uns 3.300 cavalos nessa etapa.

O Top Alcohol Dragster da Equipe POWERTECH/DEBARBA Drag Racing Team estava de volta, mesmo com o muro a menos de um metro de distância Debarba continua a acelerar, com carro pulando e puxando para o muro. Bom se ele tira o pé, eu nesse momento não teria o mesmo entusiamo para escrever estas linhas pra vc que está lendo agora...rs. O tempo foi como podem ver na foto abaixo 6,055 segundos a 360,54Km/h.

Clique sobre na foto ao lado e veja um vídeo que está no YOUTUBE desta puxada que nos deu o título de Campeões do 16º Festival Brasileiro de Arrancada.

 
 
E de tudo isso saiu o 9º TÍTULO DE CAMPEÃO DO FESTIVAL BRASILEIRO DE ARRANCADA que é realizado todos os anos em Curitiba na pista do AIC - Autódromo Internacional de Curitiba. Neste ano de 2.011 será realizda a 18ª edição e nós estaremos lá para tentar mais uma vitória. Debarba participou de 13 das 17 edições já realizadas. Detalhe ainda tinha mais uma largada oficial de todos os carros, isso era somente um tempo muito bom.
Bom, depois dessa paulera toda pra chegar ao final dos 402 metros a foto aí parece que tudo foi super tranquilo, mas não foi bem assim como vocês viram.
 
 
Depois disso vem o pessoal do resgate para recolher o carro e dar a notícia do bom tempo que Debarba tinha feito. Estávamos na briga pelo título da prova, afinal os três carros estavam com tempos próximos um do outro e qualquer vacilo colocaria tudo a perder.
Concentração no início e descontração total no final, sinal de que apesar do susto de quem estava vendo de fora a tocada foi dentro dos padrões para Debarba. 
 
 
Fomos para a última largada confiantes. Debarba, Alexandre e todo o resto do time. Vejam a concentração de pessoas das equipes por ali na hora da última largada. O Top de Alejandro da Equipe Flash Power já havia largado e seu tempo não havia superado o nosso e tinha deixado tudo para ser resolvido nesta largada entre Debarba e Grandão da Artivinco Drag Racing.
Começa pelo Bournout, o nosso mais modesto até cuidando do equipamento que já tinha dado mais do que devia até ali na prova.
 
 
Fábio acompanhando tudo de pertinho, do lado de lá da pista o carro que tinha tudo para ser o campeão e nós aqui todos na torcida, porém nosso tempo era o melhor da prova até então.
Carros alinhados, arquibancadas lotadas e boxes também, porém os carros já estavam no limite, os dois. O deles destracionou e virou 6,600 cravado o que não dava para pegar o nosso 6,055 já feito na 3ª Largada e o nosso carro abriu o bico, foi valente até o final dos 402 metros, virou o pior tempo do final de semana 6,824 segundos a 311,36 Km/h. Bom na oficina depois veio o veredito, quebraram pistões, coroa e pinhão do diferencial e mais uma listinha de coisas $$$$...kkk...bom, este motor é MACHO, é o mesmo desde o record em 1.999. Claro que que já passou por várias atualizações, mas é o mesmo ainda. IMAGINEM SÓ.
 
 
E daí em diante foi só festa...afinal foi uma batalha e tanto, nossos adversários eram muito fortes e nós não ganhamos uma corrida na base da sorte e sim tivemos um resultado construído "degrau por degrau".
Nesta foto estão todos os envolvidos com esta importante vitória para a carreira de Debarba e para a Equipe POWERTECH/DEBARBA Drag Racing Team. Ela coroa o trabalho de Alexandre no comando do time, assegura que todos nós fizemos nossa parte, cada um no seu papel, afinal somos uma equipe e nossa equipe é CAMPEÃ.
 
 

 

Em prova de arrancada o que vale mesmo é isto, uma grande reunião de amigos que gostam do mesmo esporte, que na pista são até rivais, mas é só na pista.

Na foto ao lado estão, Debarba, Eu (Iverson JN) Fontana e Scort. (da esquerda para a direita)

 

 

Ao lado aí está Debarba com seu filho mais novo, Vinícius no jantar de comemoração.

 

 

Vocês puderam aqui ter uma rápida idéia da trajetória da carreira de Maurício Debarba, piloto e empresário Sãojoseense, hoje com 47 anos, casado com Nadine também de São José dos Pinhais, pais de dois filhos, Victor de 18 anos e Vinícius com 12 anos. Debarba hoje tem 23 anos de experiência em provas de Arrancada/Drag Racing e uma parceria com João Alexandre, da POWERTECH, que já dura mais de 15 anos.

Hoje denominamos a equipe de POWERTECH/DEBARBA Drag Racing Team devido a esta parceria.

 

 

 

Hoje Debarba tem no currículum:

09 títulos de Campeão do Festival Brasileiro de Arrancada.

16 títulos de Campeão Paranaense de Arrancada.

The Best time - 6,055 segundos no 16º Festival Brasileiro.

Top Speed - 407,02 km/h em 02 de setembro de 2.001.

Um abraço a todos que tiveram coragem de ler tudo isto...kk

Nos vemos na pista...VALEU.

IVERSON JN.

 

Obrigado pela sua visita e que "DEUS ABENÇOE" a todos Nós.

 

Contato

E-mail: debarba@debarba.com.br

 

Todos os direitos reservados Debarba Drag Racing Team/Iverson JN.